terça-feira, 27 de julho de 2010

Pinturas do Amanhã

No meu passado eu não mexo mais
Nem nas letras que escrevi
Nem nas artes que criei
Eu não revivi.
E se pudesse, sairia daqui
Por que você está em todo lugar
Mas não quero ter forças para te deixar.
Isso não é aquele impulso vital
É só meu coração que pede você
No meu presente, as coisas não mudaram
O que importa é saber
O que será do amanhã
Se você vem ou se vai embora
Se quer ficar ou se vai sair
Se vai mentir que não me ama.

Caroline Pessoa

sábado, 10 de julho de 2010

Como você me dói de vez em quando

“…sabe que o meu gostar por você chegou a ser amor, pois se eu me comovia vendo você, pois se eu acordava no meio da noite só pra ver você dormindo... Meu Deus... Como você me doía de vez em quando... Eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno bem no meio duma praça, então os meus braços não vão ser suficientes pra abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta, mas tanta coisa que eu vou ficar calada um tempo enorme só olhando você sem dizer nada, só olhando e pensando... Meu Deus como você me dói de vez em quando

Caio Fernando de Abreu